Governo do Tocantins regulariza capacidade de testagem para Covid-19 e vai oferecer mais 100 leitos para tratamento da doença

Figurando como o primeiro estado do País com menor número de óbitos provocados pelo novo Coronavírus e como segundo estado com menor número de casos registrados de Covid-19, o Governo do Tocantins continua investindo forte em medidas que visam manter o Estado neste panorama e conter o avanço da doença.

Desde o início da pandemia, o Governo do Tocantins tem atuado de forma efetiva ampliando leitos, reconhecendo financeiramente profissionais de saúde, ao adquirir insumos, aumentar a capacidade de testagem para diagnóstico da doença, buscar recursos e fortalecer a rede de cuidado.

Uma das frentes que têm tido total empenho da Gestão Estadual diz respeito ao aumento do número de leitos destinados aos pacientes diagnosticados com a Covid-19. Para a próxima semana, está prevista a liberação de mais 60 leitos clínicos e dez leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) no Hospital Oncológico de Palmas, uma unidade que será utilizada como referência para esses atendimentos.

Além destes, a Gestão atua para implantar outros dez leitos no Hospital Regional de Augustinópolis (HRA); dez leitos no Instituto Sinai, em Araguaína; e outros dez no Hospital de Gurupi. Atualmente, o Tocantins conta com 205 leitos clínicos e 103 leitos de UTI, com retaguarda de 21 leitos de estabilização, com capacidade de atendimento de urgência e emergência em todas as regiões do Estado, conforme dados do Relatório Situacional.

De acordo com o governador do Estado do Tocantins, Mauro Carlesse, a Gestão tem tomado as medidas necessárias para conter o avanço da doença. “Nossa busca por habilitar e ampliar o número de leitos não para, inclusive foi uma das demandas que levamos ao ministro da Saúde, durante visita a Brasília. Todo nosso Governo está atuando dia e noite em diversas frentes para garantir que o Tocantins não enfrente maiores dificuldades. Estamos adquirindo o que é necessário, mesmo com todas as adversidades que vêm sendo enfrentadas em âmbito nacional, apoiando nossos profissionais e pedindo a população que também nos apoie, para que continuemos com um baixo índice”, destacou o governador.

Utilização de leitos

Desde o início do registro de casos de Covid-19 no Tocantins até o último dia 23 de julho, ocorreram 769 internações de pacientes confirmados positivos em unidades hospitalares sob gestão estadual.

Para atender os pacientes, o secretário de Estado da Saúde, Edgar Tollini, esclareceu sobre a distribuição de leitos para o sistema de saúde do Tocantins. “Os leitos estão distribuídos para atender as regiões do Estado. Temos em Gurupi, que faz a região centro-sul, em Palmas e em Araguaína. Vamos abrir os leitos em Augustinópolis para fortalecer o atendimento naquela região. Nesses leitos de UTI, estamos mantendo uma taxa de ocupação na ordem de 70%”, pontuou.

Somando as internações ocorridas nos hospitais públicos com as dos hospitais que possuem leitos ofertados ao Sistema Único de Saúde (SUS), chega-se a um total de 860 internações SUS, sendo que 619 (72%) foram em leito clínico e 241 (28%) em leito de UTI. Considerando essas 860 internações, a taxa de hospitalização de Covid-19 no SUS no Estado está em 4,3%.

“Dos óbitos do Estado, a maioria, cerca de 98%, é de pessoas que tinham algum problema associado a alguma comorbidade ou então eram idosos, que também necessitavam de se cuidar. O nosso sistema imunológico vai envelhecendo. Uma pessoa de 30 anos tem uma capacidade muito maior de reagir a uma infecção dessa pelo novo Coronavírus do que um que tem 65, 70 anos, mesmo que ele esteja saudável, que pratique atividade física, que seja uma pessoa que não tenha nenhuma outra comorbidade associada”, explica o secretário de Estado da Saúde, Edgar Tollini.

Aumento do número de testagens

Com o investimento feito pelo Governo do Tocantins para a regularização dos insumos, nesta semana, o Laboratório Central do Estado (Lacen/TO) retomou a sua capacidade de testagem, chegando a analisar 550 testes por dia. Antes da pandemia, o Lacen/TO tinha capacidade para 100 análises diárias.

“Mesmo com a dificuldade na aquisição de insumos, dificuldade que todos os estados estão enfrentando, as amostras não deixaram de ser analisadas. Estávamos analisando uma parte e enviando outra para ser processada pela Fiocruz. Hoje, nós temos o RT-PCR, que é o exame mais importante, com 99% de assertividade e com estoque acima de 40 mil unidades. Estamos voltando à normalidade e esperamos que dentro dessa próxima semana nós já consigamos entregar todos os resultados e expandir a rede para a região macronorte, com o Lacen de Araguaína, iniciando também o trabalho de testagens”, informou o secretário de Estado da Saúde.

Até o último dia 23 de julho, data de publicação do último Relatório Situacional de Enfrentamento à Covid-19, o Lacen havia analisado 26.652 amostras de RT-PCR, outras 2.685 foram enviadas para a FioCruz/RJ, totalizando 29.337 amostras testadas.

Indenização extra a profissionais de saúde

Com vistas a contribuir com os profissionais que estão atuando na linha de frente no combate à Covid-19 e reconhecer financeiramente todo o esforço prestado na luta contra o novo Coronavírus, o governador Mauro Carlesse instituiu a Lei n° 3.705, que traz indenização extraordinária para os profissionais vinculados às unidades hospitalares e ao Lacen/TO.

A indenização será paga durante o período de pandemia e vai beneficiar profissionais que atuam no apoio clínico, logístico e de exames.

Aquisição de insumos

Considerando que a pandemia da Covid-19 estabeleceu uma situação de extrema anormalidade, a Gestão Estadual tem feito o necessário para adquirir insumos e Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) em quantidade suficiente para atender a demanda das unidades hospitalares, além de proporcionar segurança aos profissionais de saúde e aos próprios pacientes.

No estoque da Secretaria de Estado da Saúde (SES), estão disponíveis toucas, luvas estéreis e de procedimentos, álcool etílico, álcool em gel, máscaras, aventais, sapatilhas, protetores faciais, entre outros.

“Tenho visitado todas as unidades hospitalares. Nos últimos dez dias, visitei Araguaína, Gurupi, o HGP e o Hospital Infantil. Nós temos EPIs para todos que estão no enfrentamento. Vale a pena informar que nós tivemos 880 profissionais da Saúde que foram diagnosticados e afastados porque estavam com a Covid-19, mas destes 700 já voltaram ao trabalho”, informou o secretário de Estado da Saúde.

Recursos

Segundo o secretário Edgar Tollini, foi alocado, pelo Ministério da Saúde, o total de R$ 92 milhões para o Tocantins. Esse recurso está sendo utilizado em diversas frentes que compõem a rede de atenção aos pacientes, como aquisição de equipamentos para abertura de novos leitos e aquisição de insumos, que teve sua capacidade de utilização mais que dobrada.

“Até agora, vieram R$ 77 milhões para o Estado, faltando ainda R$ 15 milhões. Um total de R$ 125 milhões foi enviado pelo Ministério da Saúde aos 139 municípios tocantinenses sendo que os municípios receberam 57% e o Estado 43%”, explicou o secretário.

Busca de apoio do Governo Federal

Em busca de mais apoio do governo federal, o governador Mauro Carlesse esteve nesta semana em Brasília e solicitou ao ministro interino da Saúde, Eduardo Pazuello, recursos para agilizar a conclusão das obras do Hospital Geral de Gurupi (HGG) para que a unidade possa ser utilizada para reforçar a rede de combate ao novo Coronavírus no Estado. O Governador também solicitou a habilitação de mais leitos UTI Covid.

Comentários

comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *