Governo do Tocantins participa do maior evento de Mudanças Climáticas do mundo

Iniciou nesta semana o maior evento de Mudanças Climáticas do mundo, a Conferência das Partes da Convenção Quadro das Nações Unidas para Mudanças Climáticas (COP 25), em Madrid, Espanha e segue até o próximo dia 13. O Governo do Tocantins embarca nesta sexta-feira, 06, para apresentar a sua estratégia Tocantins 20-40- Estratégia para um Tocantins Competitivo e Sustentável e o programa Pátria Amada Mirim (PAM). O governo do Estado será representado pelo vice-governador, Wanderlei Barbosa.

Juntamente com o vice-governador, também representará o Estado, o secretário do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Semarh), Renato Jayme, os deputados estaduais Olyntho Neto, Claudia Lelis e Ricardo Ayres, e a equipe técnica da Semarh, a diretora de Instrumentos e Gestão Ambiental Marli Santos e o gerente de Recursos Energéticos e Mudanças Climáticas, Francis Rinaldi Frigeri.

A estratégia Tocantins 20-40 tem como objetivo promover o desenvolvimento equitativo e competitivo do Estado do Tocantins, com uso racional de recursos naturais, respeito às próximas gerações e melhoria da qualidade de vida de sua população. A estratégia irá colocar o estado como referência na região Norte do Brasil em produção sustentável de alimentos e produtos da sociobiodiversidade, com beneficiamento e agregação de valor, na distribuição de renda e na conservação e manejo de suas riquezas naturais, até o ano de 2040. O documento foi desenvolvido intersetorialmente entre as secretarias de Estado.

Com o intuito de promover a inclusão socioambiental de crianças e adolescentes, o PAM beneficiará 25 mil estudantes da rede pública de ensino em todo o Tocantins, até 2022. Por meio da educação ambiental, os estudantes terão a formação cidadã em benefício da preservação, conservação e restauração do meio ambiente, trazendo como resultados a implantação ou restauração de viveiros nos 139 municípios, produzindo até seis milhões de mudas nativas, podendo restaurar até 12 mil hectares de áreas degradadas.

O vice-governador, Wanderlei Barbosa ressalta que “participar de perto e se envolver nessa temática traz muitos benefícios para o Tocantins, pois isso possibilita trabalhar de forma sustentável no nosso Estado, beneficiando todos”. Ainda segundo o vice-governador “a COP 25 está diretamente relacionada com as problemáticas ambientais, e esses aspectos contribuem para uma alteração climática do mundo, e só podemos modificar essa realidade mudando nossos hábitos e trabalhando juntos”.

Para o secretário Renato Jayme, a participação do Tocantins na COP 25 vem ao encontro do alinhamento das expectativas e projetos relacionados às questões climáticas no contexto geral. “Iremos apresentar a estratégia Tocantins 20-40 que visa para o Estado nos próximos 20 anos não só a produção sustentável de alimentos e produtos da sociobiodiversidade, mas também o beneficiamento e agregação de valor na distribuição de renda e na conservação e manejo de suas riquezas naturais, contemplando todas as comunidades tradicionais e povos indígenas. Acreditamos que após a apresentação das estratégias, possamos sensibilizar instituições internacionais que possam apoiar e investir nos projetos para a preservação do meio ambiente”, afirma.

A estratégia Tocantins 20-40 é um trabalho em conjunto realizado pela Semarh e as Secretarias da Agricultura, Pecuária e Aquicultura (Seagro); da Cidadania e Justiça (Seciju); da Fazenda e Planejamento (Sefaz); da Indústria, Comércio e Serviços (Sics); do Trabalho e Desenvolvimento Social (Setas); da Educação, Juventude e Esporte (Seduc); Casa Civil; da Agência de Desenvolvimento do Turismo, Cultura e Economia Criativa (Adetuc); do Instituto Natureza do Tocantins (Naturatins); Instituto de Desenvolvimento Rural (Ruraltins); da Procuradoria-Geral do Estado (PGE), sob a consultoria do Earth InnovationInstitute.

Comentários

comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *