Caminhoneiros não atendem pedido de ministro e marcam paralisação para 22/07

Apesar de o ministro da Infraestrutura, Tarcísio de Freitas, prometer, neste domingo, 21/07, através de áudios em grupos de whatsApp dos caminhoneiros, a suspensão da resolução da ANTT n° 5.849, de 16 de julho de 2019, que estabelece o preço mínimo do frete, até que se faça uma reavaliação da tabela e que seja ouvidos lideranças da categoria, os caminhoneiros decidiram pela paralisação já nesta segunda-feira, 22/07.

As lideranças do Nordeste, da Zona da Mata Mineira, Mato grosso e parte do sul e Sudeste confirmam a paralisação em 22/07 e afirmam que as demais Regiões acompanharão as que iniciarem a greve e em efeito cascata irão parar o país.

A principal crítica a resolução 5.849 não é quanto os itens ou a forma de confecção da tabela, mas sim, aos preços nela apresentado para cada item, como por exemplo o preço de pneus e custo de quilômetros rodado, que segundo os autônomos estão fora da realidade.

Mesmo com a paralisação marcada já para esta segunda-feira, lideranças dos motoristas autônomos estão indo à Brasília para o encontro com o ministro da Infraestrutura.

Comentários

comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *