DF – Chegada do MST a Brasília para o trânsito em várias vias

Movimento social chega à capital para defender candidatura do ex-presidente Lula. Nesta segunda-feira de manhã, engarrafamentos foram registrados na BR-060, BR-040 e outras vias
O deslocamento de cerca de 5 mil integrantes do Movimento dos Trabalhadores Sem-Terra (MST), que chegam a Brasília para uma manifestação a favor da candidatura do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, provocou um engarrafamento em diferentes vias do Distrito Federal na manhã desta segunda-feira (13/8).
Por volta das 8h30, a Polícia Rodoviária Federal demonstrava preocupação especialmente com a BR-060, onde o engarrafamento começava na Estrada Parque Núcleo Bandeirante (EPNB). Os policiais acompanharam os manifestantes para garantir uma segurança no trânsito, mas não conseguiram evitar o aglomerado de carros.
Havia registro de trânsito lento também na BR-040, na altura do Km 31; na BR-020, na altura do Km 3 e próximo ao Colorado, no sentido para Brasília; na DF-075, na altura do Km 5; na Epia Sul (DF-003); e na DF-001, na altura de Samambaia.
Os manifestantes do MST estão divididos em três grupos, que chamam de colunas. Cada um deles saiu de regiões diferentes do Brasil rumo a área central de Brasília, onde pretendem montar acampamento em frente ao Congresso Nacional. O movimento ocupa principalmente o acostamento e uma das faixas de cada uma dessas vias.
Segundo a Polícia Militar, os integrantes do MST se deslocam cerca de 12 quilômetros por dia para se reunir em pontos de encontro. Já os integrantes do grupo disseram que o caminho percorrido até Brasília foi de cerca de 20 quilômetros. Nesta segunda-feira (13/8), eles devem acabar concentrados na Granja do Toro. Nos próximos dias, diversos grupos, alguns ligados a outros movimentos sociais, devem chegar à capital.
Mariana Souza, estudante de 26 anos, ficou presa no engarrafamento da BR 020, próximo a Granja do Torto. Ela disse que não tinha uma opinião sobre a manifestação, mas que os impactos no trânsito foram prejudiciais: “Nesse horário que muita gente está indo trabalhar, estudar, fica complicado encarar um engarrafamento desse”.

Comentários

comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *