Contador é preso suspeito de sonegar impostos e passar notas fiscais falsas

Operação contra fraudes foi realizada em Araguaína, Miranorte e Guaraí. Polícia acredita que fraudes podem ter movimentado R$ 160 milhões.

Um contador foi presos na manhã desta quarta-feira (4) suspeito de sonegação de impostos. Segundo apurado pela Polícia Civil, ele abriu empresas de fachada para falsificar notas fiscais e movimentou cerca de R$ 160 milhões. A prisão ocorrereu em Araguaína e também foram cumpridos mandatos em Guaraí e Miranorte. A operação foi chamada de Joio.

O empresário Aurélio Lisboa Sampaio, dono de uma transportadora com sede em Guaraí,também chegou a ser preso, mas foi liberado após prestar depoimento. A Polícia Civil disse que acredita que ele seja inocente.

“Apesar de ter transportado muitas cargas de grãos destas empresas fraudulentas, ele não tinha como ter acesso a informação de que a empresa era, ou não, constituída de forma fraudulenta. E nem se elas estariam recolhendo ou não os impostos. Daí resta provada a inocência dele”, explicou o delegado.

O delegado José Rerisson Macedo Gomes explicou que o esquema começou a ser investigado em 2016, após informações repassadas pela Secretaria da Fazenda do Tocantins.

“Uma empresa foi aberta no nome de terceiros, sem o conhecimento da pessoa. A partir daí, expediam as cargas com as notas fiscais falsas para o norte e nordeste através de várias empresas de transporte. Era uma empresa fantasma onde o Estado não tinha onde bater a porta para cobrar os impostos”, explicou.

Os investigadores encontraram outras sete empresas que agiam da mesma forma. “Na primeira empresa que nos foi passada pela Sefaz, eles tinham emitido notas no valor de R$ 500 mil. No contexto da investigação surgiram outras empresas, que nós vamos avaliar se foram constituídas pelo mesmo contador ou não. Pode ter envolvimento de outras pessoas. É fato que essas empresas estão lesando os cofres públicos em mais de R$ 160 milhões”, disse o delegado.

A defesa do contador Shirlenylson Barbosa Ribeiro disse que tudo será esclarecido no processo e que Ribeiro apenas prestou serviços como contador. O advogado disse ainda que vai pedir a revogação da prisão.

Comentários

comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *