Casa própria: como se organizar financeiramente

Com tantas opções de financiamento, basta planejamento, confira dicas e experiências vividas em Paraíso do Tocantins

Investimento é um assunto que assusta a muitos, mas quando se trata de moradia, deve-se tomar uma decisão. Em algumas situações se opta pelo aluguel, mas hoje já se existem várias opções de financiamento para a compra de um imóveis e a conquista de um sonho de estabilidade.

De acordo com o economista Raimundo Casé, muito deve ser levado em consideração na hora da decisão, como formação de família e seu tamanho, perspectivas de estabilidade profissional, possibilidade ou não de mudança de cidade, além de um estudo da economia, como crescimento, estabilidade, mercado e taxas de juros.

Dentro das classificações de investimento, o imóvel é considerado conservador, o que significa que não possui muitos riscos no sentido de retorno financeiro. No entanto, o economista alerta. “Além da análise da conjuntura econômica nacional é preciso compreender melhor a dinâmica de crescimento da cidade, os investimentos em infraestrutura da sua localização, os aparelhos públicos, o desenvolvimento do setor privado na região, características socioeconômicas do público potencial”, finaliza Casé.

A moradora de Paraíso do Tocantins, Amanda Hemyllin, de 25 anos, adquiriu um lote na Praça Residencial Parque das Águas há três meses e relata que tinha o desejo de adquirir, mas que ainda não havia reunido o dinheiro para a compra. A moradora se planejou financeiramente durante um ano e o destino não era especificamente para o lote, mas viu que poderia dar certo e investiu. “Quando vi o projeto gostei muito, está muito bem falado. Resolvemos comprar”, relata a moradora, cuja recomendação para atingir essa meta é “uma boa economia, deixar o luxo e focar no objetivo”.

Outro morador é Ricardo Milhomem Ribeiro, de 37 anos, que adquiriu o lote ainda em 2016, vendendo o que tinha anteriormente por optar pela localização do Parque das Águas. Assim como Amanda, se sentiu satisfeito e espera agora a finalização das obras do empreendimento para iniciar sua construção. A recomendação de Ricardo é que, com a opção de parcelar, basta se organizar.

Um dos proprietários do empreendimento Parque das Águas, Adrian Estrada, conta como optou por investir em imóveis não só em Paraíso, mas em várias regiões do país. “Sempre observei o incômodo de algumas pessoas em relação à aluguéis, à instabilidade. Paraíso é um município em claro crescimento, então colocamos o projeto do Parque das Águas em ação ainda em 2016. Temos uma boa aceitação da comunidade e oferecemos muitas formas de pagamento com lotes a partir de R$ 66 mil, movimentando a economia com geração de empregos e promovendo o investimento no setor imobiliário”, conclui Adrian.

Dicas de Planejamento financeiro

Algumas orientações selecionadas pelo economista Casé podem contribuir para a compra de um imóvel ou até outros investimentos. São elas: Estabelecer objetivos a serem atingidos e manter a disciplina; Conhecer a ti mesmo, ou seja, é preciso saber das suas características de investidor; Conhecer e aprofundar-se nos investimentos adequados a seu perfil, mas considerando sempre a conjuntura macroeconômica; Orientação tributária; Caso utilize um consultor ou planejador financeiro, certifique-se das credenciais para evitar surpresas indesejáveis; Prestar contas a si mesmo; Transformar sonhos em realidade: dinheiro não é fim, mas apenas o meio para a realização de seus desejos, dos menores aos maiores e mais caros.

A cidade de Paraíso do Tocantins

O município que hoje tem 54 anos, fica a 63 km de Palmas e conta com mais de 49 mil habitantes. Foi classificada pela Revista Bula, em 2019, como a cidade mais feliz do Tocantins, utilizando indicadores de qualidade de vida, como Índice de Desenvolvimento Humano (IDH), para selecionar as 26 cidades mais felizes do Brasil, uma por estado. Paraíso do Tocantins conta com uma economia baseada no comércio do Vale do Araguaia e possui um polo comercial e industrial em franca expansão. As Avenidas Castelo Branco e Bernardo Sayão, por exemplo, possuem um comércio forte. E atualmente o Parque Agroindustrial (PAIP) e o Parque Industrial Álvaro Milhomem (PIAM) ajudam a fomentar e desenvolver a economia local.

  • Por Sarah Pires/Ascom Parque das Águas

Comentários

comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *