TO – Palmas convoca para vacinação contra febre amarela

Para vacinar procure um dos 34 centros de saúde da comunidade. Todas as pessoas que têm entre 9 meses a 59 anos devem se imunizar.

Os moradores de Palmas que ainda não se vacinaram contra a febre amarela devem procurar um dos 34 centros de saúde. Todas as pessoas que têm entre 9 meses e 59 anos devem ser imunizados. Segundo a Prefeitura de Palmas, quem já se vacinou não precisa fazer o reforço, pois apenas uma dose é indicada para prevenção segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS).

A doença é transmitida pela picada dos mosquitos Haemagogus e o Sabethes. Os macacos os principais hospedeiros e amplificadores. A enfermeira da Central de Vacinas de Palmas, Juliana Araújo, explicou que a vacina é ainda mais importante para quem mora em áreas rurais ou de matas e rios, trabalha com pesca e agricultura ou planeja deslocamentos para áreas com casos confirmados da doença.

“A vacina leva dez dias para fazer efeito no organismo. Em caso de viagens para locais com a confirmação de que o vírus esteja circulando, é preciso que a vacina seja tomada pelo menos dez dias antes do deslocamento”.

Para quem já tomou a vacina e não se lembra ou perdeu o cartão de vacinação, pode procurar uma das unidades de saúde para verificar no registro eletrônico se a vacina foi realizada.

A vacina é contra indicada para pessoas com o sistema imunológico enfraquecido, com histórico de reação alérgica grave a ovo ou a qualquer componente da vacina. No caso de doença febril aguda, a vacinação deve ser adiada.

Para gestantes, mulheres que estão amamentando bebês com menos de seis meses e idosos a partir de 60 anos, é necessária uma avaliação médica para avaliar o risco benefício da vacinação.

Palmas, que segue livre da circulação do vírus, a vacinação para grávidas e mães que estão amamentando é feita somente com a prescrição médica, pois a vacina é feita com o vírus enfraquecido e pode causar reações no bebê.

A doença

É uma doença infecciosa causada por vírus, que se manifesta por febre, dor no corpo, amarelão, fraqueza e com alto risco de morte nas suas formas graves. É uma doença sazonal, geralmente com aumento de casos entre dezembro a maio.

Ao picar um macaco ou uma pessoa doente por febre amarela, o mosquito adquire o vírus. Depois de alguns dias, quando picar outros macacos ou humanos, transmitirá a doença. Não há transmissão de pessoa a pessoa.

Os sintomas iniciais incluem febre súbita, calafrios, dor de cabeça, dor nas costas, dor no corpo, náuseas, vômitos e fraqueza. A maioria das pessoas melhora após os sintomas iniciais. No entanto, segundo a prefeitura, aproximadamente 15% dos casos apresenta um breve período de melhora e, então, desenvolvem uma nova fase mais grave da doença.

Nesses casos, a pessoa pode desenvolver febre alta, icterícia (coloração amarelada da pele e do branco dos olhos), hemorragia e, eventualmente, choque e insuficiência de múltiplos órgãos. De 20 a 50% das pessoas que desenvolvem a forma grave da doença morrem.

A forma mais segura é a vacinação. Também é importante combater o vetor (mosquito) que transmite o vírus da doença e evitar áreas de mata com registros da doença. O uso de repelentes, de roupas de compridas e de mosquiteiros para quem for para áreas de risco é um reforço da proteção.

Comentários

comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *