Site mostra íntegra de primeiras conversas divulgadas entre Moro e Dallagnol

O site “The Intercept Brasil” divulgou na noite desta quarta-feira (12) a íntegra dos diálogos entre o atual Ministro da Justiça Sergio Moro e o Procurador da República e coordenador da Lava Jato em Curitiba, Deltan Dallagnol, que inicialmente publicaram no domingo (9).

A publicação dá a entender que houve interferência do juiz na investigação envolvendo Alexandrino Alencar, então diretor de relações institucionais da Odebrecht. Após um breve diálogo com Moro, Dallagnol informou aos procuradores do MPF a posição do atual ministro. O ex-magistrado e o procurador tinha posições opostas.

“Caro, STF soltou Alexandrino. Estamos com outra denúncia a ponto de sair, e pediremos prisão com base em fundamentos adicionais na cota. Se Vc puder decidir isso hoje, antes do plantão e de eventual extensão, mandamos hoje. Se não, enviamos segunda-feira. Seria possível apreciar hoje? Resposta Não creio que conseguiria ver hj. Mas pensem bem se é uma boa ideia. Teriam que ser fatos graves”, disse Dallagnol aos procuradores do MPF.

“Caros, não acho que é o caso de ficarmos quietos com essa decisão. Se fossem traficantes, estariam presos indefinidamente, e essa situação é mais grave. Nada mudou, fundamentos permanecem, inclusive empresa que empregava corrupção sistematicamente. Não colaboram com as inv, não apresentaram contas do exterior etc. Caso fatiado e agora soltando em 4 meses? Creio que devemos fazer uma reação refletida, mas temos que reagir. Se continuarmos quietos, apanharemos como cachorro sem dono. Não estou pregando nada precipitado, mas podemos fazer uma reação por nota à imprensa, bem firme.” completou Dallagnol.

Apoio popular a Moro

No dia 13 de março de 2016, em meio ao processo de impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff, Deltan Dallagnol parabenizou Moro pelo apoio popular.

“E parabéns pelo imenso apoio público hoje. Você hoje não é mais apenas um juiz, mas um grande líder brasileiro (ainda que isso não tenha sido buscado). Seus sinais conduzirão multidões, inclusive para reformas de que o Brasil precisa, nos sistemas político e de justiça criminal. Sei que vê isso como uma grande responsabilidade e fico contente porque todos conhecemos sua competência, equilíbrio e dedicação”, disse o procurador.

E foi respondido pelo atual ministro:”Fiz uma manifestação oficial. Parabens a todos nós.  Ainda desconfio muito de nossa capacidade institucional de limpar o congresso. O melhor seria o congresso se autolimpar mas isso nao está no horizonte. E nao sei se o stf tem força suficiente para processar e condenar tantos e tao poderosos.”.

Deltan então ressaltou a importância das 10 medidas anti-corrupção.

“Não vai acontecer. A experiência italiana é um exemplo das dificuldades. Se aprovarmos as 10 medidas (já contam com mais de 1,6 mi de assinaturas, e apoio crescente dos parlamentares), o próximo passo que podemos dar é o fim do foro por prerrogativa de função, reservando-o para 15 pessoas. Teremos voz para isso, pq os casos do supremo não andarão com 1/10 da celeridade. Sei que tudo é dificil, mas precisamos acreditar e fazer. Foi em razão da experiência com o Banestado que no ano passado investi tanto tempo nas 10 medidas. Se não mudarmos o sistema, sabemos o que acontecerá com os casos. No Congresso já há um acordo de líderes encaminhado para, mediante projeto de lei, reverter a recente decisão do STF. Precisamos atacar e avançar no âmbito legislativo tanto quanto nas ações penais.”

E Moro ponderou: “Sei do projeto mas nao acredito que terao coragem no momento. mas o clima pode mudar. Bem. Vamos passo a passo, dia a dia.”.

Divulgação de áudios entre Dilma e Lula

“Deltan – 12:44:28 – A decisão de abrir está mantida mesmo com a nomeacao, confirma?
Moro – 12:58:07 – Qual é a posicao do mpf?
Deltan – 15:27:33 – Abrir
Deltan – 16:21:47 – Confirma se vai abrir?
Moro – 17:11:20 – Ja abri. Mas sigilo ainda esta anotado a pedido carlos/pgr
Moro – 17:12:12 – Outra coisa eu aqui nao vou abrir a ninguém
Moro – 17:38:17 – Mandei email urgente
Deltan – 17:47:53 – ok
Deltan – 17:47:56 – vou ver
Deltan – 17:49:47 – só vi e-mail de 9.35 AM
Deltan – 17:49:54 – houve outro?
Deltan – 17:50:11 – conversamos então pessoalmente
Moro – 17:56:40 – Mandei agor 1735
Deltan – 18:20:57 – Recebi
Deltan – 18:21:00 – Verei já
Deltan – 18:22:00 – Mas acho que não recebemos ainda . Checarei

Uma semana depois, no dia 22 de março de 2016, Moro afirmou que não se arrependia da liberação do diálogo entre os petistas, depois de Deltan ter afirmado que se trato de “foi um ato de defesa”

“Nao me arrependo do levantamento do sigilo. Era melhor decisão. Mas a reação está ruim.”, afirmou Moro.

O “Intercept” afirmou que decidiu publicar na íntegra as conversas divulgadas no início da semana por se tratarem de claro “interesse público” e defenderem “o princípio de máxima transparência possível”.

Comentários

comments

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *